quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Chupá




O Talmude, ao ser redigido, codificou os hábitos que haviam sido estabelecidos ao longo das gerações. A lei talmúdica estabelece que quando um homem e uma mulher decidem casar-se, ele precisa dizer-lhe que ela passa a ser sua esposa. Ela, por sua vez, deve aceitar de livre e espontânea vontade. Tal ato deve ser realizado diante de duas testemunhas válidas, mediante uma das formas aceitas pelo judaísmo para se contrair matrimônio, entre as quais, a entrega simbólica de uma soma em dinheiro, uma garantia escrita ou através do Kidushei Biá, ou Matrimônio por Cohabitação (relação sexual). Neste último caso, a cerimônia terminava com a mulher entrando na tenda do marido, ato que marcava o início de uma vida em comum.


Na época talmúdica o casamento era feito em duas etapas. A primeira era a promessa ou "noivado" - em hebraico, erussin ou kidushin. Era de fato um compromisso moral, que podia ser revogado por uma das partes. Possuía praticamente a validade do matrimônio, mas não concedia direitos aos envolvidos. Era também chamado de kidushin (consagração ou dedicação) pois era, de fato, quando a noiva era "prometida" ao noivo.


No ato do noivado, o homem entregava à futura esposa um presente cujo valor devia ser maior do que uma moeda. A partir do século VII o presente foi substituído por um anel sem pedras preciosas. Este era colocado pelo noivo no dedo indicador direito da noiva, depois da prece recitada por um oficiante, dizendo: "Harei at mekudeshet li, betabaat zu kedat Moshe ve-Israel" (Eis que me és consagrada por esse anel, segundo a Torá de Moisés e Israel). Ao colocar o anel no dedo da noiva, o rapaz efetivava seu vínculo com ela.


Algum tempo após o noivado, a cerimônia de casamento, propriamente dita, em hebraico nissuin, era oficiada sob a chupá, na presença de duas testemunhas competentes com a recitação das sete bênçãos tradicionais - Sheva Brachot. A cerimônia era realizada sob a chupá, o pálio nupcial, simbolizando o lar do novo casal e "cobrindo" ou protegendo-o nesta fase abençoada e sagrada de sua vida. Este "lar" simbólico, a chupá, é o que permite que a cerimônia seja realizada em qualquer lugar.



Sheva Brachot confirmando a cavanot cabalistica

1.Baruch Ata HaShem Elokainu Meleque HaOlam, Shehacol Bara Lichvodo

Bendito és Tu, Adonai, nosso D'us, Rei do universo, quem criou tudo para Sua glória.


2.Baruch Ata HaShem Elokainu Meleque HaOlam, Yotzer Ha'Adam

Bendito és Tu, Adonai, nosso D'us, Rei do Universo, que criou o Homem.

3.Baruch Ata HaShem Elokainu Meleque HaOlam, Asher Yatzar Et Ha'Adam Betzalmo, b'Tzelem Dmut Tavnito, VeHitkon Lo Mimenu Binyan Adei Ad. Baruch HaShem Ata Yotzer Ha'Adam

Bendito és Tu, Adonai, nosso D'us, Rei do Universo, que criou o Homem à Sua imagem, à imagem de sua semelhança e preparado para ele de si mesmo um prédio para a eternidade. Bendito sejas Tu Adonai, que formou o homem.

4.Sos Tasis VeTagel HaAkarah, BeKibbutz Bane'ha Letocha BeSimchaa. Baruch Ata HaShem, Mesame'ach Tzion BeVaneha

Trazer alegria intensa e exultação ao estéril através da colheita de seus filhos em meio a ela em alegria. Bendito és Tu, Adonai, que alegra Sião por meio de seus filhos.

5.Sameach TeSamach Re'im Ahuvim, KeSamechacha Yetzircha Começou Eden MiKedem. Baruch Ata HaShem, MeSame'ach Chatan VeKalah

Alegrar os companheiros beloved como Você alegrou Sua criatura no jardim do Éden de outrora. Bendito és Tu, Adonai, que alegra noivo e noiva.

6.Baruch Ata HaShem Elokainu Meleque HaOlam, Asher Bara Sasson VeSimcha, Chatan VeKalah, Gila Rina, Ditza VeChedva, Ahava VeAchava, VeShalom VeRe'ut. Mehera HaShem Elokeinu Yishama BeArei Yehudah U'Vchutzot Yerushalayim, Kol Simcha V'eKol Sasson, Kol Chatan V'eKol Kalah, Kol Mitzhalot Chatanim MeChupatam, U'Nearim Mimishte Neginatam. Baruch HaShem Ata MeSame'ach Chatan Im Hakalah.

Bendito és Tu, Adonai, nosso D'us, Rei do Universo, que criou alegria e regozijo, noivo e noiva, alegria, música alegre, prazer, alegria, amor, fraternidade, paz e companheirismo. Adonai, nosso D'us, vamos lá em breve ser ouvido nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém ao som de alegria e ao som de alegria, a voz do noivo ea voz da noiva, o som da alegria dos noivos de suas copas e dos jovens de sua canção cheia de festas. Abençoados sejam os que alegra o noivo com a noiva.

7.Baruch Ata HaShem Elokainu Meleque HaOlam, Boreh Pri Hagáfen.

Você é abençoado, o Senhor nosso D'us, o soberano do mundo, criador do fruto da videira.

 
.... - .. ., .