segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Aborto [num ponto mais Cabalistico]



No judaísmo, há uma polêmica com relação até que ponto se estende a proibição do aborto. Todos concordam ser o aborto uma proibição grave, porém não é considerado homicídio. O aborto só é permitido, segundo estas opiniões, no caso do feto ou da gestação ser considerada risco de vida para a mãe. Neste caso, dá-se preferência à vida da mãe por ela ser um ser vivente.

Por outro lado, se a criança já nasceu parcialmente, ou seja, se a testa já saiu, não mais é permitido matar o feto, mesmo que para salvar a vida da mãe, pois ele já é considerado ser vivo como a mãe.

No caso do feto não causar perigo de vida à mãe, a grande maioria das opiniões sustenta que o aborto não pode ser feito em hipótese alguma, apesar dos pais não estarem interessados na criança ou mesmo que esta seja resultado de incesto ou estupro.

A polêmica surge no caso de o feto ter problemas congênitos graves que possam acompanhá-lo por toda a vida, como a Síndrome de Down ou quando ele, comprovadamente, não viverá por muito tempo, como no caso de anencefalia ou na doença de Tay-Sachs. Neste caso, há opiniões divergentes entre os legisladores judeus, sendo que cada caso deve ser analisado minuciosamente por um rabino competente antes de se tomar qualquer decisão.

Tudo isto diz respeito à Halachá, Lei Judaica. Porém, o sagrado livro Zôhar, obra magna do misticismo judaico, considera muito grave qualquer ato feito para cessar a gravidez (salvo se for para salvar a vida da mãe). Consta lá que a gravidez é uma edificação e uma obra Divina. Qualquer ato feito para cessá-la estaria indo contra a vontade do Criador.

Segundo este ponto de vista, até mesmo o feto de uma criança que com certeza será defeituosa não deve ser tocado, pois quem somos nós para decidir que alma pode ser incorporada e qual não terá este direito? Às vezes, uma alma precisa descer a este mundo, mesmo que para viver por dias ou horas para completar sua missão. Sendo assim, se a gravidez for interrompida, impediremos que esta missão se concretize.

Há vários sábios cabalistas que afirmam que, às vezes, uma alma muito elevada desce a este mundo num corpo imperfeito ou em estado de insanidade, pois um corpo normal não a comportaria. Realmente, para os pais é bem difícil cuidar de uma criança neste estado por toda a vida. Mas com certeza foram escolhidos para tal e por ser esta sua missão no mundo eles têm toda a força espiritual para levá-la adiante.


 
.... - .. ., .