sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Yom kipur



Após o pecado do bezerro de ouro, Moshê (Moisés) rezou e, no dia dez do mês hebraico de Tishrei, D'us concedeu pleno perdão ao povo judeu.


Yom Kipur é o Dia da Expiação, sobre o qual declara a Torá: "No décimo dia do sétimo mês afligirás tua alma e não trabalharás, pois neste dia, a expiação será feita para te purificar; perante D'us serás purificado de todos teus pecados."

A Torá chama o dia Yom HaKippurim (יוֹם הַכִּפּוּרִים) e nela Levítico 23:27[Ora, o décimo dia desse sétimo mês será o dia da expiação; tereis santa convocação, e afligireis as vossas almas; e oferecereis oferta queimada ao Eterno.] decreta a proibição estrita do trabalho e da aflição da alma sobre o décimo dia do sétimo mês, mais tarde conhecida como Tishrei . Os ritos de Yom Kippur são as estabelecidas no Levítico 16:1-34 Êxodo 30:10 ; Levítico 23:27-32 , Levítico 25:9 ; Números 29:7-11.






Neilá prece para terminar o yom kipur


Em Rosh Hashaná, o Tribunal Divino julga qual será o destino de cada um dos judeus durante o ano que se inicia, mas somente ao final de Yom Kipur é selado o decreto. A oração da Neilá é, assim, nossa última tentativa para apelar à Misericórdia Divina, a última oportunidade de nos voltarmos a D'us, pedindo-Lhe que perdoe todos os nossos pecados e aceite o nosso arrependimento. São momentos em que orações fervorosas e um coração contrito, repleto de emoção, podem conseguir o Perdão Divino. Na hora da Neilá imploramos, em nosso nome e no de todo o povo judeu, que Ele nos sele no Livro de Vida e que nos conceda um ano de paz, plenitude, bondade e felicidade.

Durante todo o serviço da Neilá a congregação permanece de pé enquanto são entoadas melodias tradicionais e orações que criam um clima de intensa emoção. Poucas preces se igualam em beleza às dessa Oração Final, que tocam a fundo a alma de todo judeu.

Na liturgia dos sefaradim, o serviço se inicia com o tradicional "Canto da Neilá ", entoado pelo chazan e ecoado por toda a congregação, com a súplica: "Ó, D'us, Grande e Poderoso, Louvado e Temeroso, concede-nos Teu perdão na hora de Neilá ... El Nora Alila... Aos que a Ti confessam, concede-lhes o que eles rogam, e perdoa suas faltas na hora de Neilá ... El Nora Alila... Concede-lhes a Tua graça na hora da Neilá "...

O Aron Hakodesh, a Arca Sagrada (Hechal para os sefaradim), permanece aberta durante todo o serviço, como que a indicar que, "nesta hora de Neilá ", os Portões Celestiais ainda estão abertos para receber as orações e as súplicas dos judeus de todo o mundo. Apesar de a Oração Final ser proferida quando os fiéis estão fisicamente enfraquecidos - após quase 25 horas de jejum - é justamente o momento supremo, a culminação espiritual do dia. É, na realidade, a hora da mais intensa espiritualidade do ano judaico.

 
.... - .. ., .