terça-feira, 4 de novembro de 2008

Os meses cabalisticos.




Todos os signos astrológicos do Zodíaco, bem como todos os números associados á astrologia cabalística,

possuem uma estreita e correlativa relação entre si,

ao passo que ambos são formas de representar as mesmas essências ou forças espirituais

que actuam sobre o nosso mundo e sobre as nossas vidas.



Os processos místicos e mágicos passam pela manipulação destas forças e energias espirituais a favor do seu humano,

pelo que o entendimento da astrologia, dos signos do Zodíaco e as suas correspondências numerológicas,

é fundamental para poder manipular o universo de essências e poderes transcendentais.



Aqui deixamos para consulta, um breve resumo da correspondência entre os signos do Zodíaco na astrologia,

e as essências representadas pelos números na Kabalah ou Numerologia.





Signo Zodíaco: Carneiro



Numerologia: 1



Elemento: Fogo



Regência astrológica de: Marte

Regência cabalística de: Gevurah



A cada dia 21 de Março de cada ano, o sol entra na constelação de carneiro, dando origem ao equinócio da primavera.

O signo carneiro e o seu correspondente número 1, estão associados á essência do masculino;

alguns astrólogos vêem no seu hieróglifo tradicional não só a estilização do carneiro com os seus chifres,

como também a estilização representativa do órgão sexual masculino com os seus testículos.

O número «1» também traduz esta essência masculina,

na forma como o próprio símbolo numérico é esotericamente associado á forma de um falo erecto e viril,

significativo do poder das forças criadoras masculinas.

Este signo representa o poder, na sua forma mais pura e dura.

O signo zodiacal de carneiro e o numero 1, são por isso um símbolo de guerreiros, reis, papas e conquistadores,

uma vez que representa a própria virilidade e força do poder na sua mais intima essência.





Signo Zodíaco Touro



Numerologia: 2



Elemento: Terra



Regência astrológica de: Vénus

Regência cabalística de: Netzah





Seguidamente a carneiro, a 21 de Abril o sol entra na constelação de Touro, que é o segundo signo do Zodíaco,

aquele que segue na continuidade da primavera.

O animal simbolizado no Zodíaco é um bovino, mas há que esclarecer que nas ancestrais culturas

não se tratava de um bovino macho, mas sim de um bovino fêmea, ou seja: uma vaca.

A vaca foi ,( e ainda é nalgumas religiões), o símbolo da fertilidade, das prosperidade, da própria Mãe Terra

que é o ventre onde germinará a semente brotada do numero «1», ou de Carneiro.

Este signo astrológico e numerológico esta por isso profundamente associado ao culto da Deusa.

Este símbolo representa a mais divina e sublime das forças: a fertilidade, a prosperidade, a vitoria, a conquista.

O signo Touro é regido pelo planeta Vénus; a libido e as mais fortes energias reprodutoras

estão simbolizadas neste signo zodiacal e também no numero 2.

Na antiguidade, as Deusas da fertilidade e do amor eram emanações desta noção do poder gerador de Vénus,

e delas possuímos imensos exemplos: Ishtar, Aserá, Astarte, Vénus, Afrodite, etc.

Para o judaísmo primitivo, Aserá era a esposa de Deus

e a sua essência libidinosa e geradora de vida era traduzida pelo planeta Vénus.

Para os babilónicos fenícios e egípcios, as deusas Hator e Ishtar eram das mais importantes divindades religiosas,

aquelas a quem se devia o divino poder do amor, da fertilidade e assim da criação.

Na antiguidade, o signo de touro e o numero 2, conhecidos então pela regência do planeta Vénus,

eram a mais importante força geradora da criação, aquela força que tudo pode dar ou tirar.



Signo Zodíaco Gémeos



Numerologia: 3



Elemento: Ar



Regência astrológica de: Mercúrio

Regência cabalística de: Hod





A 21 de Maio, 0 sol entra depois de na constelação de Gémeos,

e em gémeos encontramos a ultima manifestação da primavera.

Da interacção entre o signo de carneiro, ( o numero 1), e do signo de Touro, (o numero 2),

gera-se a dinâmica que levará á produção de vida e assim nasce o signo Gémeos (o numero 3).

O signo zodiacal de gémeos, representa a união, o casamento ou a relação entre 2 entidades que são opostas,

e que contudo fazem parte do mesmo.

O planeta dominante de Gémeos é Mercúrio,

que na Alquimia tem precisamente a função de unir irmão e irmã primordiais,

dando assim origem á Pedro filosofal, geradora da árvore da vida.

Este é o símbolo daquilo que resulta da união:

o casamento, a relação, o empreendimento.





Signo Zodíaco Caranguejo



Numerologia: 4



Elemento: Agua



Regência astrológica de: Lua

Regência cabalística de: Yesod





A 22 de Junho de cada ano, dá-se o início do solstício de Verão.

O número «4» ou o seu correspondente simbolístico, o signo Caranguejo,

representa a evolução daquilo que nasceu, o despertar de uma consciência.

Da relação entre o numero1-signo Carneiro e o numero 2-signo Touro, gerou-se uma união (o numero 3, ou o signo gémeos),

que agora resultou numa nova forma de vida embrionária, representada no signo de caranguejo e no numero 4.

Este é o signo que traduz a própria essência da multiplicação, assim como a força da lei «causa - efeito» que tudo governa no universo,

ao passo que este é também um signo atravessado pela magia uma vez que esta sob forte influencia Lunar.

O caranguejo é uma ponte entre o presente com o passado, ao passo que Sagitário é a ponte com o futuro.

O signo caranguejo, e o número 4, são por isso também um símbolo da mais nobre das forças:

a gestação, leito onde nasce a vida, berço onde uma consciência começa a existir.

O numero 4 ou o signo caranguejo, é a chave do «despertar», da «consciência»,

daquilo a que os Bramanistas chama de «verbo sagrado».





Signo Zodíaco Leão



Numerologia 5



Elemento: Fogo



Regência astrológica de: Sol

Regência cabalística de: Tiphereth





O solstício de verão tem a sua continuidades do signo zodiacal de leão,

que sucede quando o sol entra nesta constelação a 23 de Julho.

O signo Leão ou o número 5, representam o mais poderoso momento da existência: o nascimento.

O número 5 ou o signo leão, são o número do rompimento, da individualização;

O signo zodíaco de Leao, e o numero 5,

são símbolos representativos do momento em que a criatura que esteve em gestação em caranguejo,

( numero 4), e agora sai do ventre materno e rompe com o cordão umbilical.

Neste signo de Leão, não há meio-termo nem hipóteses de regressar atrás,

o caminho é apenas um: em diante, em frente.

O signo de leão, tal como já era iconograficamente descrito no Zodíaco egípcio de Hermes,

é retratado no seu hieróglifo através da estilização de uma cauda de um Leão,

ao passo que o numero cinco possui a mesma leitura esotérica.

O leão é o mais poderoso dos animais, e a palavra animal advêm de «anima», que significa «sopro de vida»;

um animal é por isso algo quem tem o «sopro de vida»,

e este signo de Leão, ( assim como o numero 5), traduz a força da vida na forma da sobrevivência,

na sua mais elementar e poderosa expressão.



Signo Zodíaco Virgem



Numerologia: 6



Elemento: Terra



Regência astrológica de: Mercúrio

Regência cabalística de: Hod





O solstício de verão, termina no signo de virgem, que tem inicio a 23 de Agosto.

O signo Virgem , bem como o seu correspondente cabalístico o numero 6,

representam a evolução espiritual daquilo que nasceu e existe.

O hieróglifo da virgem é uma letra M traçada numa gráfica gótica.

Certos astrólogos Gnósticos defendem que o «M» da virgem diz respeito a «matre», que em latim significa «mãe»,

uma alusão a Nossa Senhora, mãe de Jesus Cristo.

Também para os hebraicos esta noção é importante: se Abraão é o patriarca da existência de Israel,

Sara é a mãe que tornou essa vida possível, que foi tocada pelo espírito de Deus

e por esse meio concebeu o que viria a ser a fundação da linhagem as 12 tribos de Israel.

O número 6 em significância esotérica, é a estilização de uma figura feminina com um grande ventre, um ventre de gravidez.

O numero 6 ou o signo virgem são por isso representações da santa mãe que gerou uma existência,

e da existência por esse meio evoluiu;

O signo virgem e o número 6 são por isso símbolos tanto daquele que existindo é fonte de existência,

como daquele que tendo começado a existir, se encontra em plena evolução espiritual.

Na religião egípcia, a Deusa Isis com o seu divino filho ao colo,

são a expressão iconográfica deste signo de virgem,

tal como para o Cristianismo o é a imagem de Nossa Senhora segurando o seu santo filho ao colo.





Signo Zodíaco Balança



Numerologia: 7



Elemento: Ar



Regência astrológica de: Vénus

Regência cabalística de: Netzah





O Equinócio de Outono tem início quando o sol , a 23 de Setembro, entra na constelação de Balança.

O signo balança corresponde ao número 7.

O hieróglifo do signo balança é composto de 2 linhas horizontais em que a superior contem no centro um pequeno semicírculo,

tal como sucede com o hieróglifo egípcio representativo do «equilíbrio».

O signo balança é por isso o signo do equilíbrio, signo do repouso depois do árduo trabalho;

o signo de balança é aquele que sucede á essência do parto já concluído e da criação agora nascida, que o signo virgem traduz.

Também Deus fez a criação, e ao 7º dia descansou,

havendo instituído nos mandamentos que o sétimo dia fosse de «sabbath»,

ou seja, um dia de repouso e comunhão com o Criador.

O signo balança é por isso o signo do número 7, do número de Deus,

um número divino pois foi em 7 dias que toda a criação foi gerada por Deus.

Este é o símbolo do equilíbrio, da justiça e do repouso,

através dos quais se comunga com o divino e se flúi harmoniosamente pela criação.

A justiça é representada pelos pratos da balança,

ao passo que na religião egípcia o coração daquele que morreu era pesado numa balança

para que se auferisse se merecia vida eterna.

A balança permitiu desde sempre a realização de trocas e transacções justas e benéficas,

por isso enriquecedoras.

Um dos símbolos representativos deste signo zodiacal é precisamente uma «balança»,

e tal como os pratos de uma balança se equilibram,

apenas assim a existência pode fluir com sucesso e em bom rumo.

O signo balança é por isso correspondente ao número 7 e por isso,

um dos aspectos divinos da criação.



Signo Zodíaco Escorpião



Numerologia: 8



Elemento: agua



Regência astrológica de: Plutão

Regência cabalística de: Daath





O Outono atinge o sua maior profundidade no signo Escorpião,

quando o sol entra nesta constelação a 23 de Outubro.

O signo de escorpião e o seu correlativo número 8 são um meio de traduzir uma das mais poderosas essências:

a morte.

Nesta casa astral e neste momento numerológico,

quem deu á luz através de todo o processo que se iniciou no numero 1-signo carneiro, e evoluiu ate ao numero 7-signo balança,

entra numa nova fase, ascende a um novo ciclo, assim como quem nasceu também sofre profundo passo evolutivo.

Este é o domínio de tudo o que é mais profunda e intimamente humano,

este é o domínio de Édipo e Electra.

O escorpião é temido:

é um animal que procura esconderijos inacessíveis, que ataca com agressividade mortal e infalível,

e que é o único animal que mediante a hipótese da sua própria fatalidade, em atitude de orgulho e realeza,

é capaz de causar a sua própria morte.

O número 8 e o signo escorpião traduzem por isso a própria essência da reencarnação,

o palco do processo «vida – morte – ressurreição».

O numero 8 é por isso também perceptível como símbolo do infinito e da eternidade.

A voracidade tanto carnal como espiritual que o signo escorpião traduz é enorme,

e se por lado lhe concede esta dimensão de infinito e eternidade,

por outro lado este signo traduz a própria essência de Édipo e Electra.

Na tradição astrológica mais ancestral,

o escorpião é tido como o «o cemitério do Zodíaco».

Consta na tradição da Tora hebraica, (Génesis 17:10),

que é no oitavo dia de vida do bebe varão ,(homem), que a circuncisão deve ser realizada,

selando-se assim na carne e no sangue um pacto com o Deus HYHV.

Na numerologia, o 8 é o número da realeza, pois é aquele

aquele que melhor traduz a dolorosa mas orgulhosa aliança com Deus

que traz salvação e a vitoria sobre todas as outras nações.

Assim se retrata o próprio orgulho e poder que o signo escorpião simboliza.



Sagitário



Numerologia: 9



Elemento: fogo



Regência astrológica de: Júpiter

Regência cabalística de: Hesed





O Outono finda nesta ultima etapa, quando o sol entra na constelação de Sagitário a 22 de Novembro.

O signo Sagitário e o numero 9 representam a própria essência da: renovação.

Neste signo de Sagitário e neste número 9, a morte é vencida,

pois após a morte física de escorpião, subsiste a vida do espírito em Sagitário.

Sagitário e o número 9 são o símbolo da vitória sobre a morte,

traduções da essência da sabedoria, e do espírito.

Sagitário representa o fogo eterno da alma que mesmo depois de todas as adversidades, se mantêm acesso e vivo.

Depois de tudo mais suceder, Sagitário e o numero 9 são a eterna representação daquilo que sobrevive,

pois esta cheio e repleto de: espírito.

No Zodíaco Egípcio, o signo Sagitário é representado por uma mão que segura uma flecha cuja a ponta toca numa estrela.

O signo Sagitário,(e o numero 9),

é por isso símbolo da força de vontade,

que pela multiplicação de esforços, pela sabedoria e pelo espírito,

atinge o divino.



Capricórnio



Numerologia: 10



Elemento: terra



Regência astrológica de: Saturno

Regência cabalística de: Binah





O Solstício de Inverno tem início, quando a 21 de Dezembro, o sol entra na constelação de Capricórnio.

O signo Capricórnio em sânscrito é «Makara», que corresponde a crododilo: ele representa a grande força

que noutras culturas foi retratado como o «dragão», e que no período que este signo representa, ( Inverno),

significa um enorme poder adormecido ou hibernado.

Na astrologia Egípcia, Capricórnio era retratado com a figura de Anubis,

o governador dos infernos e aquele cujo o domínio era o «reino dos mortos», ou seja: o diabo.

O signo de Capricórnio esta por isso ligado á essência na imortalidade da alma.

O símbolo de Capricórnio representa hieroglificamente a estilização de uma junção entre uma cabra e um peixe;

esse símbolo, na antiguidade foi denominado de a «assinatura de Deus».

A cabra representa o individualismo e a solidão,

ao passo que o peixe representa o elemento religioso.

O signo Capricórnio esta por isso profundamente associado a quem é solitário e dedicado a assuntos espirituais,

ao passo que é também a representação do «bode sacrificial», de quem o maior exemplo é: Jesus.

O numero 10 esta por isso afecto a este signo de Capricórnio,

o signo que representa a essência de quem empenhada e solitariamente em aprofunda missão

e toma nas mãos o rumo dos eventos.



Aquário



Numerologia: 11



Elemento: ar



Regência astrológica de: Urano

Regência cabalística de: Hokmah





O Inverno aprofunda-se quando a 20 de Janeiro, o sol entra na constelação de Aquário.

O hieróglifo do signo aquário é estilizado na forma de três linhas de água.

E o signo aquário, embora seja um signo afecto ao elemento do «ar», é o signo que faz a «ponte» entre o ar e a água:

a primeira linha de agua no seu símbolo significa a superfície da agua que esta em contacto com o ar,

ao passo que as outras 2 linhas significam o abismo da agua, que esta por debaixo do ar.

As 3 linhas ao todo, simbolizam o número «3», que é o número da santa trindade e da criação divina, cujo o elemento é o «ar».

No entanto, aquário é a agua, e é mais do que isso:

é a forma como a agua interage com todos os demais elementos, ou seja:

é o dilúvio.

O signo aquário é também representado por um homem que com uma ânfora sobre os ombros e que despeja a água contida nesta.

A agua despejada, é a agua que Deus despejou sobre o mundo para lavar os pecados,

para instaurar a sua lei e para outorgar uma nova aliança com a humanidade, instaurando assim uma nova ordem.

O numero 11 é por isso o numero de Noé e o numero do dilúvio,

o numero ligado á destruição da velha ordem, e a instauração da nova ordem.

O signo aquário e o número 11 são por isso os «portadores da água»,

e por isso os «portadores da vida».

Em aquário e no 11 dão-se todas as conclusões dos ciclos humanos,

assim como o inicio de outros ciclos humanos.

Aquário e o 11 fazem-no tal como Noé, obedecendo ás vozes do «Alem».





Peixes



Numerologia: 22 - 0



Elemento: agua



Regência astrológica de: Neptuno

Regência cabalística de: Kether





O Inverno termina com esta ultima fase, quando o sol entra na constelação de Peixes a 19 de Fevereiro.

As mitologias ancestrais diziam que o cosmos teve origem em águas primordiais, das quais tudo se criou.

A ciência veio reafirmar essa noção, ao declarar que a vida na terra teve origem na água.

O número 22 e o signo peixes, traduzem precisamente esse conceito: as aguas primordiais das quais tudo nasceu.

O signo peixes e o número 22 representam dois conceitos: energia e dialéctica.

Por ser pura energia é que peixes e o numero 22 são diferentes de todos os demais signos:

eles representam a energia criadora do cosmos.

Afirmam as teses da cosmologia actuais, que o universo nasceu a partir de uma explosão,

e a esse momento chama-se: «big bang»

Tudo o que existia estava concentrado num pequeno ponto de energia que atingiu um ponto critico, e “explodiu”,

gerando tudo aquilo que existe. Dessa explosão de energia primordial nasceu toda a existência.

A energia do «big bang» esta latente na própria criação,

ao passo que foi dela que tudo se gerou.

O ponto primordial do «big bang» cosmológico, ( o local onde a explosão ocorreu), esta longe de tudo,

( o universo criado a partir desse ponto esta em expansão e afastando-se do seu ponto de origem),

e contudo a energia primordial que gerou a explosão esta presente em tudo aquilo que existe.

O signo de peixes e o numero 22, representam essa energia primordial, simultaneamente distante e presente em toda a criação.

O signo peixes e o número 22 representam também a «dialéctica», pois após o «big bang»,

sem este «motor», (a dialéctica), a energia nunca teria dado origem á existência como a concebemos, ou seja:

é da interacção entre opostos ou elementos distintos que nasce a dinâmica ou o movimento

e logo a criação de novos resultados que começam a fazer funcionar a grande equação da existência;

é da interacção entre positivo e negativo que nasce o movimento dos átomos; é da interacção, ou disputa ou combinação entre diferentes elementos ou forças que nascem os diversos materiais que constituem o cosmos.

O numero 22 e o signo Aquário são a chave deste motor

que é o segredo tão distante quão próximo da vida e da existência.

Energia primordial e dialéctica, a própria fonte de tudo o que existe e o motor de toda a criação,

são os atributos simbolizados no numero 22 e no signo zodiacal de peixes.



O signo peixes esta não só associado ao numero «22»,

como também ao numero «0», (zero),ou seja, ao próprio conceito de Deus.

Explicamos:

Na verdade, a cosmologia actual defende que o cosmos passou a existir a partir do «big bang»,

o que implica que antes da grande explosão universal, não se podia falar de existência nos termos em que a concebemos.

Ora, a energia que tudo gerou é por isso anterior à própria existência e por isso,

é uma «não-existencia», ou seja: o nada.

Do nada nasceu tudo o que existe, e tudo o que existe esta em expansão, pois o universo esta em expansão.

Mas se o universo é tudo o que existe, e esse está em expansão, então para onde se expande?,

o que há fora dele, se nada existe para alem dele?

A resposta é desconcertante:

fora do universo de facto não há «nada», pelo menos segundo o nosso conceito de existência.

E o próprio universo adveio do «nada», ou pelo menos o «nada» de acordo com os nosso critérios racionais.

Alguns cabalistas acreditam que nesse conceito de «nada», (o zero), consiste a identidade de Deus, ou seja:

Deus não é «nada» aos olhos do nosso mundo físico, pois Ele não tem peso, nem altura, nem largura, nem tempo.

Deus é eterno e infinito e não é constituído de nenhuma matéria mensurável nem de nenhuma energia tangível, logo, ele não é «nada»,

pelo menos de acordo com os nossos padrões cognoscíveis.

Essa é a noção de «zero», matematicamente atribuída a Deus pelos cabalistas,

e que também encontra eco neste 12º signo do Zodíaco: peixes.

Signos Cardeais – Força de penetração – Energia YOD
Esta energia penetra-nos, permanece em nós e sai de nós. Logo a força que nos penetra deposita em nós um potencial, que é como um motor que nos põe em marcha em direcção a qualquer coisa que devemos realizar a um dado momento.
São os signos motores, portadores da semente: Carneiro, Caranguejo, Balança e Capricórnio que representam a fase da Emanação.

Signos Fixos – Força de Interiorização – Energia HE
Esta energia permanece durante o qual as forças cósmicas agem na nossa natureza interna e aí plantam as sementes deixadas pelos signos precedentes.
São os signos interiorizadores: Leão, Escorpião, Aquário e Touro que representam a fase da Criação.

Signos Mutáveis – Força de Exteriorização – Energia VAV
Energia de saída, a força que nos penetrou na primeira fase, que germinou e se enraizou durante a segunda, sairá agora para o exterior, transformada segundo o conteúdo da nossa natureza interna.
São os signos comuns ou duplos: Sagitário, Peixes, Gémeos e Virgem que representam a fase da Formação.


- Elemento Fogo representa a fase Yod e a força activa - Kether – Vontade
Carneiro, Leão e Sagitário pertencem ao Mundo Cabalístico das Emanações, que corresponde ao Mundo do Pensamento.

- Elemento Água representa a fase He e a força activa é Hochmah – Amor
Caranguejo, Escorpião e Peixes pertencem ao Mundo Cabalístico da Criação, que corresponde ao Mundo do Desejo.

- O elemento Ar representa a fase Vav e a força activa é Binah – Inteligência
Balança, Aquário e Gémeos pertencem ao Mundo Cabalístico da Formação, que corresponde ao Mundo Etérico.

- O elemento Terra representa a fase de 2º He e a força vital – Hesed – Bondade, Paraíso
Capricórnio, Touro e Virgem pertencem ao Mundo Cabalístico da Acção, do Fabrico, que corresponde ao Mundo Físico.


No trabalho da criação, Deus começou por utilizar a Vontade, as forças provenientes dos signos de fogo, as quais alimentaram o seu desígnio, o seu propósito, isto é forneceram a semente do seu futuro Universo.
Utilizou em seguida, as forças provenientes dos signos de água, que puseram à sua disposição essa essência chamada Amor, depois, misturou desígnio e amor e construiu as duas Colunas da sua Obra.
Os signos de ar ofereceram, em seguida, as suas forças e, com elas, Deus criou as Leis que regem o Universo e foi destas leis que nasceram (neste mundo inferior) a lógica e a razão, que nos permitem descobrir a Lei e o funcionamento da Máquina Cósmica.
Com os signos de terra, que fornecem a capacidade de cristalização, de coagulação para dar uma pele, um envelope às energias dos outros signos, de modo que eles dispusessem de um Corpo Material para se manifestarem. Com estas últimas forças, Deus cobriu a sua Obra, vestiu-a, deu-lhe uma aparência.
Assim fez Deus e nós agimos do mesmo modo.

Ao analisarmos um mapa astrológico, com esta ajuda, vemos que se uma pessoa tiver a maior parte dos Planetas em Signos de Fogo, é portador de um desígnio, de uma vontade, de uma iniciativa e que é utilizado por Deus para plantar no Mundo as sementes de tudo, absolutamente tudo, e são os portadores do Futuro.

Se a maior parte dos Planetas se encontram em Signos de Água, concluímos que os sentimentos, as emoções, dominam a pessoa e que esta vê tudo de uma maneira subjectiva e pessoal, pois a Água corresponde a He, que é uma energia de interiorização e que põe em relevo o que é interno, o que é propriedade exclusiva e património da própria pessoa. Oferecerão a sua própria “terra” corporal, emocional e mental, para que aquelas sementes, estes grãos, possam lançar raízes; serão portadores de Amor, o qual se exprimirá como um ardor interno, que os impele a conduzir a Obra no sentido da perfeição. Para eles os frutos, os resultados pertencem a uma etapa futura, mas já é um futuro próximo.

Se os Signos de Ar, concentram em si a maior parte dos Planetas, isto significa que a pessoa se aplica a decifrar as leis, será lógico e racional, cujas reacções podemos facilmente prever, uma vez que o seu comportamento obedece a valores universais e objectivos. Realizarão a Sua Obra através da ordem e da lei: são portadores de lógica e de razão e instituem o quadro legal, no qual a Obra poderá ser realizada.

Por último temos os Signos de Terra, e se a maior parte dos Planetas estiver neste elemento, significa que a pessoa será de realizações práticas, que disporá de meios materiais para conduzir a bom termo as suas aspirações. Instituem, realmente, no Mundo físico o que o espírito tinha projectado.


O Zodíaco constitui um caminho de formação humana, no qual não somos obrigatoriamente de um signo ou de outro. Nascemos sob um signo e com determinados Planetas e determinados Aspectos, consoante as necessidades precisas de experiências indispensáveis ao nosso Ego.
Uma pessoa que nasce numa vida com muito fogo, nascerá com muita água numa próxima vida, depois com muito ar e por fim com muita terra, de forma a completar o processo evolutivo.

 
.... - .. ., .